Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em fogo lento

O Guardião de Saberes (Raízes e Memórias, Saberes Ancestrais e Coisas Simples da Vida) by Telas da Alma INSIGHTS (António Magalhães)

Em fogo lento

O Guardião de Saberes (Raízes e Memórias, Saberes Ancestrais e Coisas Simples da Vida) by Telas da Alma INSIGHTS (António Magalhães)

Bolo aromatizado de dióspiros com nozes

bolo de diospiros e nozes (6).JPG

 

Delicado! Deverá apresentar-se bem madurinho, capaz de se desfazer ao mínimo sopro de vento, com ligeiras fissuras, das quais é sugerida uma deliciosa polpa, em tons alaranjados. Assim é este maná, considerado fruto dos deuses, subtilmente libidinoso. Fala-se do dióspiro, claro está!

O vocábulo dióspiro deriva do grego “dios”, que significa deus e de “pyros” que significa fogo.  Desta forma, poderemos entender este fruto como sendo o “Fogo dos deuses” ou “O Fogo de Deus”. É um fruto outonal, que marca a sua presença fugazmente, de extremos, capaz de desencadear fervorosas paixões ou, pelo contrário, o mais distante repúdio. A Mãe Natureza tem destas coisas!

Este bolo aromatizado de dióspiros com nozes é muito saboroso. O seu paladar exótico é conseguido pela junção dos ingredientes utilizados. Apresenta uma textura ligeiramente húmida que acentua as particularidades à medida que envelhece.

Ideal para acompanhar bebidas quentes, no seio familiar, ao pequeno-almoço ou ao lanche.

 

Irá necessitar de:

  • 400 g de polpa de dióspiros (bem maduros e sem peles), triturada;
  • 1 colher (das de chá) de bicarbonato de sódio;
  • 120 g de manteiga amolecida (à temperatura ambiente);
  • 180 g de açúcar amarelo;
  • 2 ovos;
  • 300 g de farinha;
  • 1 colher (das de sobremesa) de fermento em pó;
  • ½ colher (das de café) de sal fino;
  • 1 colher (das de chá) de canela em pó, ou a gosto;
  • 1 colher das de café de erva-doce moída, ou a gosto.
  • Uma pitada de noz-moscada, ou a gosto;
  • Raspas de 1 laranja (média);
  • Raspas de 1 limão (médio);
  • 120 g de miolo de noz, ralado.

 

Forma: Redonda, sem chaminé, com 25 cm de diâmetro e 6 cm de altura.

 

Procedimentos:

  1. Pré-aqueça o forno a 180 graus.
  2. Barre, generosamente, a forma com manteiga e polvilhe-a com farinha. Reserve.
  3. Triture a polpa dos dióspiros, com auxílio de uma varinha mágica ou no processador. Adicione-lhe o bicarbonato de sódio, envolva bem, e deixe repousar durante aproximadamente 5 minutos.
  4. Entretanto, numa tigela, bata a manteiga amolecida com o açúcar até obter um creme macio e aveludado. Incorpore os ovos, um a um, batendo entre cada adição.
  5. Adicione a polpa de dióspiros (misturada com o bicarbonato de sódio) e bata mais um pouco.
  6. Continue o processo, adicionando a farinha, o fermento, o sal, a canela, a erva-doce, a noz-moscada e as raspas de limão e de laranja.
  7. Envolva tudo até obter um preparado homogéneo. Termine, incorporando o miolo de noz.
  8. Verta o preparado para forma, que previamente reservou, e leve-o ao forno a cozer durante aproximadamente 1 hora.
  9. Quando se apresentar cozido (verifique a cozedura com auxílio de um palito), retire-o do forno e deixe-o arrefecer um pouco.
  10. Desenforme o bolo e deixe-o arrefecer por completo sobre uma grade.
  11. Sirva-o, depois de frio, polvilhado com açúcar em pó.

 

Notas:

  • Se necessário, durante o processo de cozedura tape o bolo com uma folha de papel de alumínio, para evitar que toste em demasia.
  • Utilize, preferencialmente, raspas de limão e de laranja acabados de colher, o que irá conferir ao bolo um aroma mais acentuado.